299 mil desempregados no DF: saiba como sair das estatísticas

Com 299 mil desempregados, o DF mantém uma taxa estável de trabalhadores desocupados, segundo o levantamento de setembro da Pesquisa de Emprego e Desemprego, conduzida pela Codeplan. Em relação ao ano passado, a taxa de desemprego total saiu de 18,7% para 17,9%.

Apesar da maior taxa de desemprego em relação aos homens, as mulheres tiveram mais êxito em encontrar um trabalho no mês de setembro. Em 2017, a taxa de desemprego delas era de 20,7%. Hoje, está em 19,7%. Os homens, atualmente, registram 16,1% de desempregados. O número é inferior ao de setembro do último ano, quando o índice bateu 16,7%. O desemprego também recuou entre os chefes de domicílio, segundo a pesquisa, passando de 9,9% para 9,1%.

Codeplan

Aumentar as chances de contratação

Segundo o especialista em gestão de pessoas e CEO da Reachr, empresa de soluções inovadoras em RH, Marcelo Braga diz que é possível melhorar a apresentação pessoal com algumas medidas simples.

“Quem busca candidatos, busca habilidades que possam oferecer bons resultados aos negócios. Nesse momento entram as especialidades e as características pessoais que possam servir ao empregador”, diz. Como exemplo, Marcelo cita que quem é de vendas pode falar sobre reconhecimentos anteriores em bater metas ou se apresentar como especialista em negociações.

Mentir ou exagerar nunca é um bom caminho, alerta Marcelo. “É preciso esclarecer onde está o nível de conhecimento sobre os assuntos que farão parte do seu dia a dia, desde processos internos, passando por uso de recursos até idiomas”, explica.

“Eu sou perfeccionista”

É muito importante evitar frases óbvias que possam parecer clichês. Ao invés disso, Marcelo explica que o ideal é buscar dizer ao empregador sobre os motivos pelo qual o profissional é a pessoa ideal para ocupar a vaga. Nesse sentido, descrever experiências e conquistas anteriores pode ser um diferencial. “Isso mostrará ao empregador que além de habilidades e conhecimentos, o candidato sabe usá-los para gerar resultados e que de fato irá agregar ao negócio”.

Por fim, utilizar as ferramentas corretas é essencial para expor o perfil profissional, afinal, não adianta ter boas atribuições se o currículo não puder ser localizado pelo empregador. “O ideal é utilizar plataformas intermediadoras entre quem recruta e quem é recrutado. Assim será mais fácil chamar a atenção de quem faz o processo e aumentar as chances de conseguir um emprego”, finaliza.

14 de novembro de 2018