A tragédia de Janaúba e os direitos da criança

Por Alessandra Uzuelli

Esta semana comemoramos o Dia da Criança. Mas, desde algum tempo venho me perguntando, o que há para comemorar?

A Declaração dos Direitos da Criança, não é nova, ela foi redigida em 1959 e o Brasil é signatário, o que significa dizer que somos comprometidos enquanto nação a defesa dos direitos ali expressos.

Semana passada cada um dos direitos de dezenas de crianças foi roubado em Janaúba – MG.

As grandes tragédias como esta tem a capacidade de gerar em nós ao mesmo tempo tristeza, ódio, revolta, compaixão e uma profunda sensação de impotência.

Não tem sido um ano fácil para os direitos da criança no Brasil e no mundo.

Os números causam choque e devem ser tratados como alerta para cada um de nós:

Quando crianças são destituídas de seus direitos básicos, existem culpados e todos eles são adultos, geralmente próximos e quase sempre os considerados responsáveis pelo seu bem estar.

Pode ser uma grande utopia esperar que crianças não sofram discriminação, que não sejam molestadas, violentadas ou vítimas de pedófilos, que não sofram violência física e que não sejam mortas.

Mas, hoje quero ser utópica e quero ter esperança.

Hoje tenho um desejo e uma esperança : de que cada criança tenha cada um de seus direitos respeitado.

11 de outubro de 2017