Agnelo e mais dois deixam a cadeia

Beneficiado por uma decisão do desembargador do Tribunal Regional Federal (TRF), Néviton Guedes, que deu provimento a um habeas corpus de advogados de defesa, o ex-governador Agnelo Queiroz (PT), deixou a prisão no início da manhã desta quarta-feira. A soltura de Agnelo acontece um dia depois de divulgado mais um capítulo da delação premiada de executivos da empreiteira Andrade Gutierrez em que o ex-governador e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli são acusados de terem recebido 8 milhões de reais de propina por conta das obras do VLP que liga Gama e Santa Maria ao Plano Piloto. Também foram beneficiados pela decisão do desembargador o presidente da Via Engenharia, Fernando Queiroz, e o ex-presidente da Novacap, Nilson Martorelli.

Continuam presos, sob acusação principalmente de recebimento de propinas relativas à construção do estádio Mané Garrincha, outras seis pessoas, entre elas Filippelli e o ex-governador José Roberto Arruda. A prisão temporária inicialmente de cinco dias foi prorrogada na última sexta-feira por mais cinco dias. Segundo a defesa de Agnelo, o ex-governador deixou a carceragem do Departamento de Polícia Especializada entre 5h30 e 6h da manhã . A expectativa é que Agnelo deverá se pronunciar sobre a prisão temporária ainda na tarde desta quarta-feira.

Equipe Extrapauta com agências

31 de Maio de 2017