Bolsonaro é empossado 38º presidente da República

O novo presidente, Jair Bolsonaro, e a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP

Jair Bolsonaro (PSL) recebeu, nesta terça (1), a faixa presidencial das mãos de Michel Temer (MDB) e se tornou o 38º presidente da República. Em discurso, o novo Chefe de Estado do país prometeu varrer do Brasil o “socialismo” e o “politicamente correto”. Jornalistas presentes reclamaram do tratamento dado à imprensa na solenidade.

Cercada de preocupações, a cerimônia de posse transcorreu sem maiores incidentes. O evento contou com forte esquema de segurança, com fechamento da Esplanada dos Ministérios, do Lago Paranoá e de vias de acesso ao centro de Brasília.

A proibição de itens no evento foi motivo de controvérsia. Devido ao calor, eleitores do novo presidente se queixaram de não poderem entrar com garrafas d’água na Esplanada dos Ministérios em um horário de forte calor.

As previsões indicavam meio milhão de apoiadores presentes na Esplanada dos Ministérios. Segundo a Polícia Militar, porém, cerca 115 mil pessoas se reuniram por entre os prédios ministeriais para acompanhar a posse do novo presidente.

Aos jornalistas, o tratamento foi severo. Proibidos de entrar com lanches – inclusive frutas, sob a alegação de perigo caso fossem arremessados -, os repórteres ficaram isolados nas dependências do Senado Federal, sem acesso a banheiro, bebedores ou mesmo entrevistas às vésperas do início da cerimônia.

Discurso em Libras

A nova primeira-dama, Michelle Bolsonaro, quebrou roteiro e protocolo para se dirigir, em libras, aos deficientes auditivos e de fala. “Vocês serão ouvidos”, disse, em linguagem de sinais. Esta é a primeira vez que um cônjuge se dirige ao público numa cerimônia de posse presidencial.

Por Olavo David Neto

1 de janeiro de 2019