Cidadão brasileiro precisa votar mesmo no Exterior 

Por Kelly Kareline

Hoje teremos o segundo turno das eleições presidenciais e em alguns estados também teremos para governador. Não se preocupe, eu não entrarei na questão da disputa política. O assunto aqui é outro.

Você sabia que cidadão brasileiro residente no exterior é obrigado a votar? Muita gente não sabe e acabou tendo alguns probleminhas depois.

Morar fora não tira essa obrigação do voto e o brasileiro tem algumas opções nessa hora. A primeira é justificar o voto na entidade consular brasileira mais próxima; justificar pela internet no site do TSE; ir ao Brasil para votar ou mudar o domicílio eleitoral para a Zona ZZ (Zona eleitoral internacional) e onde tiver eleitores suficientes se abre um local de votação. Normalmente nas capitais e grandes cidades do mundo é possível votar. Essa tramitação tem que ser feita com prazo de no máximo 150 dias antes da eleição e só podemos votar para presidente!

Eu pensava que o tramite era diferente e quando fui procurar já tinha passado o prazo. Para quem, como eu, perdeu a data só resta justificar o voto e torcer que nossos compatriotas façam boas escolhas por nós. Neste link da Justiça Eleitoral temos todas as informações sobre essa tramitação ( http://www.tse.jus.br/eleitor/servicos/eleitor-no-exterior/servicos-eleitorais-no-exterior ).
Essa transferência de zona eleitoral só vale pra tem quem tem residência no exterior e um dos documentos solicitados pela representação consular é o de residência legal no país que você solicita.

Quem apenas está passeando no exterior durante as eleições não é possível, fazer o voto em trânsito, como no Brasil, e o eleitor deve justificar o voto, seja pessoalmente ou por esse link: https://justifica.tse.jus.br

Lembrando que se deve justificar o voto duas vezes, uma para cada turno das eleições. O prazo para justificativa do primeiro turno vai até o dia 6 de dezembro e para o segundo turno até o dia 27 de dezembro.

E se não justificar o que acontece? Existem algumas penalidades para quem não cumpre a obrigação do voto.  Mas as principais para quem está no exterior, são a impossibilidade de fazer o passaporte e retirar qualquer documentação consular. Após o prazo é possível regularizar a situação e pagar uma multa no valor de R$3,51 e se o eleitor passar mais de três eleições sem justificar, tem seu título cancelado.

Mais informações sobre multa, cancelamento de títulos aqui: http://www.tse.jus.br/eleitor/servicos-1/servicos-ao-eleitor

Até a próxima coluna e se quiser me acompanhar também no meu  insta www.instagram.com/kellykareline
Seja muito bem-vindo.

27 de outubro de 2018