Cursos técnicos estão entre os mais procurados por jovens que ainda cursam ensino médio

Com o índice de desemprego em que o Brasil se encontra, conseguir o primeiro emprego é o desejo de quase 100% dos jovens brasileiros que estão cursando o ensino regular. Para obter mais sucesso nessa missão, uma das alternativas que têm ganhado adeptos e cursar ao mesmo tempo o ensino médio e o curso técnico. “ Os cursos técnicos podem ser feitos antes mesmo que se conclua o ensino regular, o que facilita muito que os jovens obtenham uma capacitação com diploma e que vai ajudar na sua entrada no mercado de trabalho. Para muitos também é uma forma de começarem a ganhar dinheiro para investir depois em uma graduação”, explica Coordenadora do curso técnico e da graduação de enfermagem, da Escola de Saúde Unyleya, Karine de Magalhães Nogueira Ataíde.

Para se ter uma ideia dessa realidade, de quase 14 milhões de desempregados que aparecem nas estatísticas do Brasil, 45,5% são jovens entre 14 e 17 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Geralmente, é nessa idade que desperta o interesse e curiosidade para saber como será o primeiro emprego e de como utilizar o primeiro salário. “O aluno com um curso profissionalizante é absorvido de forma mais fácil no mercado de trabalho. Além é claro, de abrir também o leque de atuação na área de concursos, pois vários certames são voltados para o nível técnico, com salários melhores do que aqueles que exigem apenas o  ensino médio’, explica a coordenadora.

Como o curso técnico ajuda no primeiro emprego?
A formação técnica aumenta 50% as chances para que o aluno conquiste o mercado de trabalho. De acordo com a coordenadora, os cursos que obtiveram mais procura, nos últimos três anos, foram os de Técnico de Enfermagem, Saúde Bucal e Estética. “O curso técnico de enfermagem é um dos mais procurados pela inserção mais fácil no mercado de trabalho, pois são inúmeros os concursos e seleções existentes, além de muitas aberturas de vagas em hospitais e clínicas privadas”, afirma a profissional. Já na área de estética, a maioria dos inscritos têm sido o público feminino.

Diploma e mensalidades mais baratas
Além da grande acessibilidade, por apresentar mensalidades mais baratas, por exemplo, uma das maiores vantagens do curso técnico é a questão do diploma mais rápido, até porque existem cursos que têm duração média de um ano e meio e, assim que formados, os alunos já podem exercer a função.

O diferencial que o curso técnico da Escola de Saúde Unyleya oferece para os alunos, é o sistema de aceleração para ingresso no mercado de trabalho que é desenvolvido para adiantar a entrada do estudante no mercado de trabalho, por meio do Departamento de Integração Escola-Mercado.

Entenda: um curso Técnico em Enfermagem é composto por quatro módulos com duração de 2 anos, no total. Quando cursado um ano e meio do profissionalizante, ao completar o terceiro módulo, automaticamente o aluno receberá a certificação intermediária de Auxiliar de Enfermagem, onde poderá exercer a função, antes mesmo de terminar o técnico em enfermagem. “Com essa certificação, o aluno estará apto a atuar profissionalmente dentro da área escolhida, garantindo assim sua empregabilidade e experiência enquanto estuda”, afirma a Faculdade.

Para a aluna do 3º ano do ensino médio, Anathália Caetano, 17 anos, poder cursar um técnico faz ela acreditar ainda mais em seu potencial. “Vejo a oportunidade como uma capacitação a mais, pois já presenciei e convivi com muitas pessoas que terminaram o ensino regular e que não conseguiram ingressar em uma Universidade e nem conseguiram o primeiro emprego por falta de capacitação. Com isso, acabaram perdidos e sem ter o que fazer”, relata a estudante que, atualmente, cursa o Técnico de Enfermagem.

Muitas das vezes, o curso técnico serve de atalho para quem deseja cursar uma graduação futuramente. Com uma formação em mãos, facilita até na hora de arcar com as despesas de uma faculdade. A expectativa é entrar em uma Universidade assim quando acaba o ensino médio. A escolha da graduação começa aflorar entre o 2º e 3º anos, porém, pode ser uma tarefa difícil, assim como foi para Anathália que ficou irresoluta com a situação. “Eu nunca tive algo específico em mente, sempre gostei das matérias como química e biologia, mas não tinha nenhum objetivo. Via meus amigos já decididos e sendo bem específicos, porém, eu ainda estava muito confusa com a decisão de qual área seguir”, afirma a aluna. Contudo, a jovem já está decidida em seguir a área da saúde. “Estou decidida a cursar alguma graduação direcionada a essa área. Inclusive já irei fazer o vestibular da UnB agora no meio do ano para enfermagem”, confiante, finaliza Anathália.

Serviço:
https://saudeunyleya.com.br/

 

Com informações da Destak Comunicação

15 de maio de 2019