Distrital celebra nova Lei que preserva aprovados além do cadastro de reserva

Cláudio Abrantes informou que o edital para seleção de escrivães da PCDF já contempla a nova regra

Na sessão ordinária desta última terça-feira (18), o deputado Cláudio Abrantes (PDT) destacou a sanção da Lei nº 6488/2020, oriunda de projeto de sua autoria, que garante que os aprovados em concursos públicos, fora do quantitativo estabelecido no edital, não sejam eliminados da disputa. Segundo Abrantes, até agora, todos os candidatos que ficavam de fora do cadastro reserva eram eliminados, mesmo se tivessem notas boas. A modificação, na opinião dele, permitirá que os concursados possam ser aproveitados pelo Estado, caso surjam novas vagas. Abrantes informou que um novo edital para seleção de escrivães da polícia civil já contempla a nova regra.

Na mesma sessão, o deputado Delmasso (Republicanos) demonstrou indignação com os casos de violência e consumo de álcool e drogas nos blocos de pré-carnaval nos últimos dois finais de semana. O parlamentar questionou o investimento de recursos do Estado na festa carnavalesca. De acordo com ele, neste ano, o GDF abriu edital destinando R$ 5 milhões para financiar os blocos de carnaval. “Ao mesmo tempo, o Fundo de Combate às Drogas, recebeu para todo o ano só R$ 3 milhões de reais. Um programa que salva vidas recebe menos recursos do que uma festa que tem matado pessoas”, lamentou, acrescentando que as igrejas não recebem nenhum recurso do governo para suas ações.

Greve – Já o deputado Fábio Felix (Psol) manifestou solidariedade à greve dos petroleiros, que completou 18 dias de paralisação. O deputado criticou o que chamou de “criminalização do movimento dos trabalhadores” e ressaltou que o direito à greve está previsto na Constituição.
Com informações do Núcleo de Jornalismo da Câmara Legislativa do DF

19 de fevereiro de 2020