Edital para o concurso do Senado Federal sai até junho

O documento apontará 40 vagas para cargos de níveis médio e superior. Salários iniciais podem chegar a R$ 32 mil

O concurso Senado Federal segue em fase de preparação. De acordo com informações do órgão, o edital está previsto para ser publicado ainda no decorrer do primeiro semestre. O último empecilho é a confirmação do nome da banca organizadora, que deve ser anunciada em breve.

O concurso será para o preenchimento de 40 vagas efetivas, sendo 24 com exigência de ensino médio e 16 de nível superior. As remunerações iniciais variam de R$ 18.591,18 a R$ 32.020,77.

Além disso, a seleção será destinada à formação de cadastro reserva. Assim, os interessados devem ficar atentos a novas informações.

Para quem possui ensino médio, o concurso contará com 24 vagas para o cargo de técnico legislativo nível II, com vencimento inicial de R$ 18.591,18. A composição vem do salário de R$ 4.257,57, gratificação de atividade legislativa (R$ 9.366,62), gratificação de representação (R$ 2.412,45) e gratificação de desempenho (R$ 2.554,54).

Nível superior

Para analista legislativo, de nível superior, serão 12 postos, sendo dois para a área de administração, um para arquivologia, um para assistente social, um para contabilidade, um para enfermagem, um para informática legislativa, dois para processo legislativo, um para registro e redação parlamentar, um para engenharia do trabalho e um para engenharia eletrônica e telecomunicações.

Para essas carreiras, o inicial é de R$ 24.782,57, incluindo salário básico de R$ 6.550,09, gratificação de atividade legislativa (R$ 10.339,10), gratificação de representação (R$ 3.963,33) e gratificação de desempenho (R$ 3.930,05).

Por fim, ainda para quem possui nível superior, o concurso contará com quatro vagas para advogados. O vencimento inicial é de R$ 32.020,77, incluindo salário de R$ 7.627,60, gratificação de atividade legislativa (R$ 14.302,42), gratificação de representação (R$ 5.514,19) e gratificação de desempenho (R$ 4.576,56).

Com mudanças realizadas recentemente, a comissão do concurso continua sendo presidida pelo servidor Roberci Ribeiro de Araújo, tendo como vice-presidente o servidor Kleber Minatogau. Agora, além de Beatriz Balestro Izzo e João Pedro de Souza Lobo Caetano, integram a comissão Leonardo Souza de Oliveira, Rafael Pimente Weitzel, Roberci Ribeiro de Araújo e Rodrigo Galha. Saiu do grupo o servidor Everaldo Bosco Rosa Moreira

Um ponto importante confirmado recentemente pelo presidente da comissão é que a aplicação das provas ocorrerá em todas as capitais. “A exemplo dos certames de 2008 e 2011, a possibilidade maior é de que a prova, ou pelo menos a primeira fase objetiva, seja disponibilizada em todas as capitais brasileiras”, disse.

Os benefícios oferecidos

O concurso contará, além dos salários, com benefícios aos servidores, incluindo auxílio-alimentação no valor de R$ 924,16 e auxílio-transporte, com desconto de 6% na folha de pagamento.

Além disso, servidores ativos, inativos, pensionista e seus dependentes contam com assistência de saúde, por meio de sistema integrado de saúde.

O último concurso para o Senado Federal ocorreu em 2011, quando foram oferecidas 260 vagas. A banca organizadora, na ocasião, foi a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Do total de oportunidades, 142 foram para o cargo de analista legislativo em diversas áreas, nove para consultor legislativo em diversas áreas, 84 para técnico legislativo em diversas áreas e 25 para técnico legislativo na área de polícia legislativa.

 

Com informações do Metrópoles

9 de janeiro de 2020


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*