Estão abertas as inscrições para o concurso do Sistema de Limpeza Urbana do DF – SLU

As inscrições para o concurso do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) estão abertas e podem ser realizadas até o dia 1º de abril, às 18h, no site do Cebraspe, banca responsável por organizar o certame. A taxa de inscrição custa R$ 65. São 50 vagas para nível superior e outras 100 de formação de cadastro reserva para o cargo de analista de gestão de resíduos sólidos. A remuneração é de R$ 5.070 e a carga horária é de 30 horas semanais.

As vagas contemplam diversas especialidades. Entre elas, administração, arquitetura, biologia, ciências contábeis, jornalismo, relações públicas, direito e legislação, economia, engenharia ambiental, engenharia civil, engenharia de produção, engenharia de segurança do trabalho, engenharia elétrica, engenharia mecânica, engenharia química, geografia, informática, modernização de gestão de atividades de resíduos sólidos e serviço social.

Para o professor Sérgio Gaúcho, especialista em regimento interno, do IMP Concursos, um dos destaques do certame é justamente os cargos para áreas específicas do ensino superior. “É uma grande oportunidade para esses profissionais que, normalmente, não possuem ofertas de vagas em concursos públicos”, analisa.

As provas serão aplicadas no dia 19 de maio. Os candidatos farão avaliações objetivas de conhecimentos básicos e específicos, de caráter eliminatório e classificatório. Os exames terão duração de 3 horas e 30 minutos. As questões valerão 120 pontos e serão constituídas de itens certo ou errado.

De acordo com Gaúcho, uma das dificuldades dos candidatos é saber como o conteúdo será cobrado. “É importante resolver várias questões da banca para se familiarizar com a forma que os itens serão exigidos.  Além disso, sugiro que o candidato decore quais são os valores fundamentais do DF para não confundir com os objetivos prioritários. Faça um resumo pessoal, dividindo os diversos assuntos para revisar próximo da prova”, indica.

Em relação ao conteúdo, o estudo da Lei Orgânica do Distrito Federal é essencial, segundo o professor. “O candidato deve estudar do artigo 1º ao artigo 13 da LODF. Além disso, ficar atento à forma de criação e extinção das Regiões Administrativas e sobre a escolha do Administrador Regional. A maior dificuldade do estudo da Lei Orgânica se resume à própria leitura da lei, diante de ausência de doutrina a respeito”, explica.

Em relação à banca, ele aconselha uma atenção especial na hora de estudar os conteúdos. “É importante que o candidato estude, além do capítulo de Organização Administrativa, os outros capítulos (Competência, Administração Pública e Servidores). Em outros concursos, como por exemplo, da Secretaria de Educação do DF, o conteúdo de LODF foi semelhante ao deste concurso do SLU, ou seja, não constava expressamente o capitulo de Competência do DF, mas, mesmo assim, a banca exigiu questões desse assunto, tendo em vista que estaria dentro do Título Organização do DF, expressamente previst o no edital”, aconselha.

Para quem quer se sobressair, a dica do professor é clara: se destacar na parte de LODF. “A Lei Orgânica está inserida na parte de conhecimentos básicos, que totalizam cinquenta questões, com peso 1, sendo que o candidato não poderá obter nota inferior a 10. Tendo em vista que é uma disciplina que trata da organização do Distrito Federal e que os candidatos possuem dificuldades para estudá-la, acertar as questões de LODF fará com que o candidato se destaque em relação aos demais”, indica.

Com informações da Destak Comunicação
13 de março de 2019