GDF quer garantia de segurança em presídio federal de Brasília

Governo local está preocupado com atuação de organizações criminosas e líderes de facções detidos no DF

O Governo do Distrito Federal solicitou informações e esclarecimentos junto ao Ministério da Justiça e de Segurança Pública a respeito das condições de segurança no presídio federal de Brasília e a presença de organizações criminosas na capital. A carta assinada pelo secretário de Segurança Pública do DF, Anderson Gustavo Torres, é endereçada ao ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Para o secretário Anderson Torres e o governador Ibaneis Rocha, é um erro estratégico grave “a transferência/permanência desses líderes [de organizações criminosas] na cidade que estão sediados todos os Poderes da República, todas as Representações Internacionais Diplomáticas e Oficiais e que recebem diuturnamente autoridades de todas as partes do Brasil e do mundo”.

Assim, o GDF tem interesse em saber o eventual grau de ameaça pela presença desses líderes de organizações criminosas na capital da República. O governo teme ocorrer incidentes que extrapolem “os muros da unidade prisional federal e têm a capacidade de expor a sério risco a vida, a tranquilidade e o patrimônio dos cidadãos que aqui residem”.

De antemão, o GDF reforça o compromisso de manter, dentro de suas responsabilidades e deveres, a população do Distrito Federal sob segurança. “Reforço a solicitação inicial de informações visando organizar as forças de segurança de nosso Estado para fazer frente a eventuais ameaças perpetradas por organizações criminosas”, escreveu Torres.

 

Com informações da Agência Brasília

23 de janeiro de 2020