Má digestão pode atrapalhar desempenho nos treinos e dieta

Nutricionista alerta para os riscos que os sintomas da indigestão podem trazer para os resultados de quem leva uma vida saudável

Quem mantém uma rotina saudável de alimentação e treinos sabe que diversos fatores influenciam no rendimento. Cuidar de outros aspectos da saúde é essencial para evitar que os resultados sejam prejudicados por qualquer motivo externo. Um exemplo disso é o mau funcionamento do intestino. No mês em que se comemora o Dia Mundial da Saúde Digestiva (29 de maio), vale lembrar dos impactos que a má digestão pode ter na vida saudável.

Afinal, o que é a digestão? Trata-se do processo de absorção pelo qual os alimentos orgânicos passam no organismo após serem ingeridos. Ao contrário do que se pode pensar, a indigestão não é uma doença, mas sim um distúrbio gástrico, no qual ocorre a irritação de um órgão digestivo, como o estômago e o intestino. “Uma das principais causas de indigestão é a má alimentação, e o distúrbio pode trazer sintomas que impossibilitem a pessoa de comer direito ou ir treinar, o que prejudica os resultados, além de causar dores”, explica o nutricionista Daniel Novais.

Os sinais mais comuns de indigestão são gases, inchaço abdominal, sensação de estômago cheio, prisão de ventre e até mesmo enjoo. “Nessas condições, não há quem consiga manter o foco nos treinos e dieta. Além de tudo, se a causa não for detectada e corrigida, a indigestão pode ser constante, o que atrapalha os resultados e pode trazer futuros problemas de saúde, como uma gastrite”, alerta o especialista.

O que evitar?
Diversos alimentos são muito agressivos para o estômago, e são um verdadeiro veneno quando se trata de digestão. Frituras, por exemplo, são muito ricas em gorduras que, além de serem difíceis de digerir, aumentam o número de bactérias ruins no intestino e facilitam uma constipação. “Adoçantes de uma forma geral, mesmo os naturais, como xylitol, não são completamente digeridas, e acabam fermentando no intestino. Isso causa inchaço, gases e, dependendo, até diarreia”, aponta.

Na hora de beber, também há o que se evitar. “O álcool, por exemplo, causa desidratação por conta de sua propriedade diurética no organismo. Logo, com falta de água no sistema digestivo, o intestino acaba ficando preso” diz Daniel. Pouca gente sabe disso, mas, por serem difíceis de digerir, fibras em excesso também causam inchaço e gases.

O ideal, segundo o nutricionista, é perceber o que te causa os sintomas e personalizar sua dieta para o seu bem estar, já que dores e desconforto também acabam causando indisposição. “São vários os alimentos que podem causar indigestão: coisas picantes, café, refrigerantes; sem contar hábitos e fatores externos, como o fumo, comer muito rápido e o estresse. O indicado é se conhecer e conhecer seu organismo. Para isso, é necessário o acompanhamento com um especialista”, finaliza.

Com informações da Destak Comunicação

24 de maio de 2019