Na tabela do GDF, Ricardo vale mais que Delmasso?

A pergunta do título  girou com intensidade nas redes sociais visitadas por moradores de Sobradinho e também por evangélicos do DF. Explica-se: o deputado petista Ricardo Vale votou contra a criação do Instituto Hospital de Base de Brasília (IHBB) e nem por isso seus indicados para as administrações de Sobradinho e Sobradinho II perderam os cargos. Já a posição do distrital Rodrigo Delmasso, do recém-rebatizado Podemos (antigo PTN), foi retirado da liderança do Governo na Câmara Legislativa por ter sido um dos signatários da medida que cancelou a decisão do governador Rodrigo Rollemberg de regulamentar uma lei que pune a homofobia.

Delmasso manteve-se fiel a seu público e por isso foi punido por Rollemberg por sua infidelidade ao Governo. Já para Ricardo, vale outro peso, e ele continua com seus apadrinhados Valter Soares e coronel Charles Magalhães no comando, respectivamente, de Sobradinho e Sobradinho II.

Fatura pode vir a cavalo

E a polêmica em torno da infidelidade não punida de Ricardo Vale suscitou uma situação meio adormecida, mas não esquecida, em Sobradinho. Diz respeito a diversas invasões de movimentos sem-terra na região. Uma delas, nas redondezas do Pólo de Cinema e Vídeo da cidade.

Menos por questões culturais, o que chama a atenção da comunidade é que a região abriga diversos  poços artesianos com os quais a  Caesb para abastece Sobradinho, Sobradinho II e Fercal.

Nas redes sociais os moradores de Sobradinho questionam o por quê de essas invasões não estarem sendo combatidas, e lembram que Ricardo Vale é presença constante nesses acampamentos, uma das antigas bandeiras petistas. A famosa Rota do Cavalo, também em Sobradinho, tem sido alvo das invasões dos sem-terra e é um dos redutos valorizados pelo PT no período eleitoral.

3 de julho de 2017