Não culpem a Marinha

Enquanto as buscas por vitimas do naufrágio ocorrido semana passada no Pará,precisamente no Rio Xingú,seguem, as consequências jurídicas e policiais.A policia vai indiciar o dono da embarcação Capitão Ribeiro, por colocar em risco a vida das pessoas. Em nota, a Marinha do Brasil,negou que haja um histórico de falhas na fiscalização de embarcações.”São fatos isolados, visto que existem milhares de embarcações inscritas, de várias tonelagens,navegando em águas do interior paraense, e praticamente não se tem informação de acidentes graves como esse que ocorreu nos últimos dias.Não existe um histórico de embarcações navegando irregularmente,porém,quando se detecta alguma irregularidade,elas são postas fora de operação”. A Marinha do Brasil,presta um grande serviço ao Brasil, em especial na Amazônia,com o Comando do 4 Distrito Naval ,atuando na fiscalização das embarcações que navegam pela região , uma Capitania dos Portos,vigilante e atenta.

Quando houve o acidente com o barco Capitão Ribeiro,apareceram alguns engraçadinhos, querendo culpar a Marinha do Brasil, pelo ocorrido.Foi um acidente que vitimou muitos inocentes.Vale ressaltar que os rios da Amazônia, em especial no Pará, são grandes entretanto, o trabalho da fiscalização da Capitania dos Portos ,é de primeira,apesar da falta de recursos para dotar o serviço com embarcações modernas,rápidas e confortáveis para os seus tripulantes.

Pouca gente sabe,que a Marinha do Brasil,se faz presente na Amazônia, no atendimento as populações ribeirinhas na área de saúde,com Navio Hospital,atendendo doentes que não tem condições de chegar aos grandes centros como Belém e Santarém.A população local e pobre fica na expectativa da chegada do Navio Hospital da Marinha do Brasil, sob a responsabilidade do Comando do 4 Distrito Naval, com os seus médicos e enfermeiros,dispostos a ajudar aqueles que precisam de um bom atendimento na área de saúde.. Quando o Navio Hospital,parte todos batem palmas,agradecem e abraçam a tripulação ,na esperança da sua volta o mais breve possível.Portanto, não culpem a Marinha do Brasil, pelo acidente com o navio Capitão Ribeiro, saibam reconhecer o que ela proporciona de bom e de positivo,aos mais pobres que precisam de mais assistência por parte do Estado.

31 de agosto de 2017