Os livros, ah, os livros… Mas e as editoras de Brasília?

Por Marcos Linhares

Hoje, no dia de estreia da coluna, começo uma pequena saga explicando os processos e o mercado de livro e leitura em Brasília.
Um livro nas mãos de um sonhador, ou de alguém solitário… Essa imagem poética remete a várias reflexões, mas quais são as editoras hoje que publicam em Brasília?
Antes de mais nada, iniciativas como a Feira do Livro de Brasília, que começa hoje, às 17h, no Pátio Brasil Shopping, fomentam a produção local, movem a cadeia produtiva do livro, que envolve autores, editores, livreiros, gráficas, distribuidores, atacadistas, livreiros e bibliotecas. Além disso, iniciativas literárias fomentam a educação pela força do encanto da leitura, fomenta o turismo, mobiliza as pessoas ao redor da maravilhosa paixão pelos livros.
Editoras
Que se saiba (estamos abertos a colaborações), o DF conta com quatro editoras e dois selos independentes que produzem uma boa gama de livros, o que pode ser contatado nas bem frequentes sessões de autógrafos realizadas na capital do Brasil: Thesaurus, Libri, Fábrica do Livro, e Tagore -são as editoras-,  e os Selos Longe e Mil Folhas.
De acordo com levantamento informal feito pelo Sindicato dos Escritores do DF, feito nos últimos dois anos, o DF lança, em média, entre livros de editoras formais e independentes, 15 livros de autores brasilienses por mês.
Thesaurus
A mais antiga, com 43 anos de existência, consequentemente,  a com o maior número de publicações, a Thesaurus Editora foi fundada e é mantida, até hoje, pelo luso-brasileiro (como ele mesmo gosta de se auto definir), Victor Alegria. Publica títulos em de todas as áreas.
Libri Editorial
 

Fundada como LGE Editora, depois virou LER Editora, a hoje chamada Libri Editorial, mantém-se ativa no mercado, tendo à frente, Antonio Carlos Navarro, que também é o Diretor Superintendente do Sindigraf-DF. A Libri publica mais títulos de ficção do que não-ficção.

Fábrica do Livro

A Fábrica do Livro editora foi criada pela historiadora Helena Maria Ribeiro, em 1997 com o objetivo de produzir livros didáticos e paradidáticos sobre o Distrito Federal, sobre Brasília e sobre o Estado de Goiás. Apesar de quase todas as publicações serem de livros da lavra de Maria Helena, a editora já publica títulos de outros autores.
Tagore Editora

A mais nova do mercado de Brasília, a Tagore Editora surge da experiência de Tagore Alegria que,  após 20 anos trabalhando na Thesaurus Editora, decidiu percorrer um caminho independente e abrir sua própria editora. Trabalha com equipe bem jovem e conseguiu parceria com as Livrarias Leitura do DF, que exibem livros de autores de Brasília e exibem o selo “Leia um autor de BsB” e também está investindo em livros digitais.

Selo Longe
Longe é o nome do selo criado por Carolina Nogueira, Daniel Cariello, Gabriela Goulart Mora e Yury Hermuche  e que buscam uma alternativa ao mercado editorial tradicional.
Selo Editorial Mil Folhas

O selo editorial Mil Folhas foi criado voltado para obras sobre a relação entre sociedade, meio ambiente e desenvolvimento no Brasil.

Em comum, problemas de distribuição e divulgação, que aos poucos vão sendo superados por algumas dessas editoras.  Mas assim é a vida, há que se persistir para se fazer chegar um bom título nas suas mãos, por meio impresso ou não. O importante é continuar lendo e escrevendo, que a roda do livro vai continuar a girar.

Box:
Thesaurus Editora
Libri Editorial

Fábrica do Livro

Tagore Editora
Selo Longe
Selo Editorial Mil Folhas
16 de junho de 2017