PDT sonha com votos de Lula

Sonhando herdar os votos do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, extremamente desgastado com os inúmeros problemas enfrentados junto à Justiça, já tendo sido condenado em 1ª Instância a nove anos de prisão e com julgamento marcado na 2ª Instância para o próximo dia 24, quarta-feira, com fortes possibilidades de ter não só a pena confirmada e, ainda por cima aumentada, a direção do PDT torce fervorosamente para que o ex-presidente abra mão de uma nova candidatura ao Palácio do Planalto, o que na visão da direção do partido abriria um espaço precioso para que a legenda se tornasse um ponto de referência para os demais partidos posicionados mais à esquerda do espectro político partidário.

Essa posição do PDT não é nenhum segredo, ainda que a legenda se declare oficialmente apoiadora do PT. Em suas andanças e palestras proferidas pelo país, o próprio Ciro Gomes afirma em alto e bom som que um gesto de grandeza de Lula seria abdicar da candidatura em 2018.

“Todo mundo tem de ter o discernimento sobre a hora de sair de cena e abrir espaços para que novas propostas e ações possam ser apresentadas. Lula já fez o que tinha de fazer”, asseverou Gomes.

Para o presidente do PDT, Carlos Lupi,  o maior aliado na consolidação da candidatura de Ciro Gomes será o diretório pernambucano do PSB. Nesse sentido já está agendado um encontro entre o pré-candidato com o governador do estado, Paulo Câmara, para a próxima semana.

22 de Janeiro de 2018