Problemas causados pelo coronavírus estão na pauta da CLDF

Os deputados distritais vão reunir-se com o secretário de Saúde do Distrito Federal, Osnei Okumoto, nesta quarta-feira (11), às 14 horas, na Câmara Legislativa, para tratar dos procedimentos do GDF relativos ao enfrentamento do surto provocado pelo coronavírus. O convite ao secretário foi feito pelo presidente da CLDF, deputado Rafael Prudente (MDB), durante a sessão ordinária desta última terça-feira (10), na qual diversos parlamentares criticaram o que classificaram como falta de empenho do governo em conscientizar a população sobre as precauções para evitar a contaminação e a propagação da Covid 19, doença causada pelo vírus.

Os problemas da economia brasileira, agravados pelo surto global, por exemplo, foi destacado pelo deputado Agaciel Maia (PL). Ele chamou a atenção para as perdas do turismo. “O coronavírus está atrofiando o setor”, preocupou-se. Já o deputado Fábio Felix (PSOL) sugeriu uma diligência ao Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), onde está internada a única paciente que teve a doença confirmada no Distrito Federal.

Arlete Sampaio (PT) observou que Brasília ainda se encontra no primeiro estágio estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), quando a transmissão do vírus não ocorre localmente. Contudo, ressaltou que o DF tem uma população idosa que requer atenção por ser o grupo de maior risco. “Apesar de o governo local ter decretado situação de emergência, o que permite, inclusive, a aquisição de insumos sem licitação, não é o que vem sendo feito. Além disso, os servidores da Saúde não estão sendo treinados”, criticou. A parlamentar, que é médica, também tratou dos cuidados necessários – como lavar corretamente as mãos – e cobrou do GDF uma campanha de esclarecimentos à população.

Por sua vez, o deputado Chico Vigilante (PT) falou sobre a necessidade de estender o treinamento e fornecer equipamentos de segurança para os trabalhadores terceirizados dos hospitais e demais unidades de saúde. “É preciso que a proteção alcance vigilantes, pessoal da limpeza, manutenção em geral, cozinha e outros”, listou. O distrital desaprovou declaração do presidente Bolsonaro que denominou de “fantasia” o surto: “Enquanto isso, a Itália, um país inteiro, está em quarentena e ele não vê as pessoas morrendo mundo a fora”.

Dengue – O deputado Leandro Grass (Rede) alertou para o crescimento dos casos de dengue no Distrito Federal. Nos dois primeiros meses do ano, foram mais de 7 mil confirmações. Para o parlamentar, o tom da publicidade do GDF sobre a doença deveria ser outro. “É importante dizer que a dengue mata, mas também é importante informar o que fazer para se proteger. A população precisa ser melhor orientada”, ponderou.

 

Com informações da CLDF

11 de março de 2020


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*