Vai viajar com as crianças no feriadão? Veja boas dicas

Por Kelly Kareline Cordova

Feriado chegando e surgem algumas dúvidas no grupo Mães Amigas sobre como viajar com crianças. A idade ideal para iniciar as viagens depende mais da disposição dos pais, seguem algumas dicas para quem ainda não se aventurou.

Ao contrário do que se pensa viajar com bebês de até seis meses, é até mais fácil. Se eles estiverem mamando nao precisa se preocupar com comida, esquentar mamadeira… nada disso. O alimento deles está sempre pronto no peito da mãe.

Bebês de até 23 meses não pagam para viajar no colo dos pais em viagens nacionais de avião (para viagens internacionais vai depender da companhia aérea). Para o bebê no colo peça o cinto que acopla ao cinto dos pais para garantir a segurança em caso de turbulência. Acima de 2 anos até os 11 anos de idade a tarifa é reduzida e a criança deve utilizar o seu próprio assento.
Apesar das mudanças de regras em relação a franquia de bagagem, as companhias aéreas ainda oferecem como cortesia o despache de um item como carrinho, cadeirinha ou bebê conforto. Melhor se certificar com a companhia escolhida, antes de sair de casa.

Em viagens internacionais as companhias oferecem bercinho como cortesia para bebês de ate 11 kgs, além de refeição especial. Mas é necessário avisar com antecedência, até porque o bercinho é colocado  próximo as poltronas da frente. O berço não serve em crianças muito grandes. Fernando usou com 7 meses e ficou um pouco apertado, ele era grandinho e já pesava 10 kgs. Mas fazer uma viagem de 10 horas  com um bebê no  colo pode ser muito cansativo e o berço ajuda.

Se o bebê ou criança costuma dormir a noite, aconselho os vôos noturnos. Assim é mais fácil que eles durmam durante todo o trajeto. Os voos diretos também são preferíveis, mas nem sempre é possível.

Providencie muitas distrações. Um brinquedo novo pode fazer sucesso. Além disso, tenha a mão o desenho favorito, comida, e o brinquedo do coração.

Para evitar desconforto nos ouvidos dos pequenos busque amamentar os bebês na decolagem e aterrisagem. Se não mamam, ofereça a chupeta, mamadeira ou algo pra comer.

Não esqueçam a documentação das crianças. Em alguns passaportes mais antigos (feitos até 2015) não tinha a filiação da criança e era exigido também a certidão de nascimento para as viagens internacionais.

Viagem de carro

Já viajei rodamos mais  de 4 mil km com nossos filhos de carro. A dica número um é respeitar o limite das crianças. A viagem cansa, leve coisas para distrair e procure parar o carro para que elas possam “descansar”. Antes de pegar estrada procure locais equipados com fraldário ou banheiro infantil, nem sempre vai dar pra esperar e nem sempre dá pra parar.

Certa vez Fernando teve uma crise de choro em um trecho em obras e sem acostamento. Tentei acalmá-lo de todas as formas, pois não tinha como parar. Foi desesperador. Ele queria sair, mas pela segurança dele não tirei da cadeirinha. O jeito foi aguardar chegar a um local seguro e pegar no colo.

Uma viagem com crianças tem outro ritmo, mas eu amo mostrar o mundo para eles. Os daqui de casa já têm alguns carimbos nos passaportes e algums kms rodados pelas estradas desse mundão.

6 de outubro de 2017