Vendas de veículos têm alta expressiva em janeiro. Mas caem em relação a dezembro

Incremento foi de 20,06%, considerando-se todos os segmentos, em comparação com mesmo mês de 2017. Resultado, no entanto, caiu mais de 10,5% em relação a dezembro do ano passado

Por Marcelo Moura

Foto: divulgação

Por Marcelo Moura, em 6/2/2018 – As vendas de veículos no mês de janeiro deste ano subiram, em relação ao mesmo mês do ano passado. Os emplacamentos de veículos novos, considerando todos os segmentos – automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros – somaram 269.092 unidades, registrando alta de 20,06%. Os números foram apurados e divulgados Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). A alegria só não é completa porque o mês também registrou queda de 10,68% em relação a dezembro último.

Os segmentos de automóveis e comerciais leves, somados, apresentaram alta ainda mais significativa em janeiro, 22,29%, ante igual mês do ano passado. Mas houve queda em relação a dezembro de 2017. As 175.554 unidades emplacadas nesse primeiro mês de 2018 ficaram 14,30% abaixo do volume do último mês de 2017.

O mercado de caminhões também evoluiu. Embora a base de comparação ainda seja baixa, por conta do forte período de queda pelo qual o segmento tem passado, em janeiro, foram licenciados 4.594 caminhões, crescimento de expressivos 56,26% ante janeiro de 2017. Neste mesmo ritmo, o segmento de ônibus registrou, na mesma comparação, alta de 57,71%, totalizando 1.115 unidades emplacadas.

As vendas de motocicletas, em janeiro, também apontaram retomada do crescimento, com elevação de 13,95% sobre o mesmo mês de 2017, totalizando 77.031 unidades emplacadas. Quando comparado com dezembro, este volume apresentou leve retração, de 0,55%.

Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, diz que a alta nas vendas de janeiro já era esperada pela entidade. “O cenário econômico deste início de ano é totalmente diferente do início de 2017. As expectativas renovadas em função da melhora dos índices econômicos, refletem, diretamente, na confiança do consumidor e favorecem o mercado de veículos”, comentou o Presidente da entidade.

Para o Presidente da Fenabrave, “a queda de janeiro deste ano sobre dezembro de 2017, no geral, pode ser atribuída ao comprometimento de renda dos consumidores no início do ano, em função das matrículas e materiais escolares, IPVA, entre outras despesas que refreiam o consumo de veículos neste período”.

 

Acompanhe, na tabela a seguir, os dados de emplacamentos de veículos novos para cada segmento automotivo.

6 de Fevereiro de 2018


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*